Como precificar o seu grupo

Chegou o momento que mais dá calafrios nos nossos criadores: a precificação. É aquela hora da dúvida, será que estou cobrando pouco? Muito? Fica tranquilo que não é só você não, viu?

Precificar um produto pode ser desafiador para todo mundo, mas a gente consegue simplificar as coisas estudando e entendendo as nossas expectativas também. Além disso, nada é definitivo e você pode ir se organizando com o tempo. Olha só: 

Quando pensamos em preço, precisamos mirar no que seria bom para os dois lados, isto é, um valor não tão alto que desmotive o seu consumidor, e elevado o suficiente para valorizar o seu trabalho e gerar lucro. 

Por isso, vamos nos organizar em alguns passos básicos:

01. Escolha um valor que vai te fazer feliz!

Esse valor é normalmente entrelaçado ao tempo que você está disposto a investir para nutrir e manter seu grupo engajado.

  • Estime sua conversão com o número de membros que você possui em seu grupo gratuito: se você possui 1000 pessoas no grupo gratuito e você acredita que consegue converter 10% das pessoas, você terá, inicialmente, 100 membros pagantes.
  • Defina uma meta de faturamento que tenha sentido para você: se deseja faturar R$10.000 por mês e conseguirá trazer 100 membros pagantes, você deve então cobrar R$100 pela vaga em seu grupo.

Caso você não chegue em um preço ou faturamento razoável, estime um valor que sua audiência estaria disposta a pagar e lance seu grupo. O mais importante é executar, mesmo que não alcance seus objetivos nos primeiros meses.

02. Calcule as despesas que terá para produzir o conteúdo do seu grupo.

Pense nos custos que teve para produzir o material do grupo, comissão de vendas, custo do seu serviço e da sua equipe, caso tenha uma, impostos, etc.

Logo, separe esses custos em fixos e custos variáveis.

  • Custo fixo: independe da quantidade de vendas. Exemplo: mão de obra necessária para a produção de conteúdo, aluguel, internet, etc.
  • Custos variáveis: dependem do volume de venda. Exemplo: quantidade de emissões de boleto, comissões, taxas bancárias, etc.

03. Defina uma margem de lucro.

A margem de contribuição é a diferença do valor da venda e do valor das despesas e de custos específicos do seu serviço. É preciso estabelecer a porcentagem de lucro que terá com a adesão de cada participante em seu grupo pago. Por exemplo, defina 20% de lucro em cima de cada adesão.

04. Estude o mercado

É importante ter uma referência do que o mercado está praticando. Para isso, saiba quanto os seus concorrentes estão cobrando por um serviço semelhante ao seu. É interessante saber: quantas vagas, por quanto e para quem vende.

Com isso, você será capaz de comparar o seu produto com o do seus concorrentes, e ter uma noção de qual caminho seguir.

05. Entenda o valor qualitativo do seu produto

Qual é o valor do seu grupo e qual o real valor entregue por ele?

Para isso, tente responder às seguintes questões:

  • Quanto seu conteúdo vai impactar a vida das pessoas?
  • Vai ajudá-los a conquistar o que? A ganhar dinheiro? A atingir um objetivo significante em sua vida?

Se você vai ensinar uma habilidade que tem o potencial de mudar a vida financeira da pessoa, um investimento de 80 reais parece pouco. Por isso, é de extrema importância que você saiba vender o valor de seu grupo (linkar com página de vendas) e assim justificar um preço mais elevado. Desse modo, reflita sobre o conteúdo entregue e disponibilizado no seu grupo. Não tenha medo de elevar o preço, saiba o real valor para precificá-lo de maneira apropriada.

Confia que vai dar certo! 

Extras:

  1. Como transformar seu grupo gratuito em pago
  2. Porque cobrar pelo seu grupo pago
  3. Dashboard de vendas: Entenda como funciona

Pronto para começar?

Vamos começarPreços